Frade

Diversão e ecoturismo

Na região do Lagos, você encontra a cidade de Macaé, que tem serra e mar e muita coisa legal pra você conhecer. Uma delas é o Frade, o 5º distrito macaense.

No Frade tem uma área de mata bem extensa com lindos rios. Os amantes de aventuras na natureza vão adorar esse lugar.

O Frade é um lugar pouco explorado da serra. Ele fica próximo ao Sana e Glicério, outros dois distritos de Macaé, e de Lumiar e São Pedro da Serra, distritos de Nova Friburgo.

 

Venha Conhecer o Frade

O distrito de Frade é conhecido na região por suas festas tradicionais. E com certeza é a melhor época do ano pra você conhecer o lugar.Frade Macaé

 

Carnaval no Frade

Quem procura um jeito diferente da curtir o carnaval deve experimentar o carnaval no Frade. A celebração dos bois pintados é uma tradição. O ponto alto da festa é o enterro do boi, na quarta de cinzas.

 

Festa Maína

São foram 26 edições que a cada ano estão atraindo mais e mais pessoas. A festa acontece no mês de junho e tem shows de música, cavalgada, comida típica e muito mais. Toda a cidade de Macaé se mobiliza para realizar um evento bem divertido. Ótimo programa para famílias.

 

Pontos Turísticos do Frade

Há mapas espalhados pelo distrito indicando os lugares importantes, pontos turísticos e locais de comércio. Não tem como se perder.

Igreja de Nossa Senhora da Conceição

A antiga igreja do século XIX é um dos pontos mais importantes do distrito. Ela é simples, porém muito bonita. Sua escadaria é ladeada por grandes árvores que dão um charme a mais à paisagem.

Vovó Arteira

Não é bem um ponto turístico, mas é um lugar bem legal e vale a pena fazer uma parada por lá. Essa loja de artesanato tem uma grande variedade de produtos e você pode aproveitar para comprar as lembrancinhas da viagem aqui.

 

Ecoturismo no Frade

Há vários córregos e poços no Frade que você vai adorar conhecer. O Rio Macabu corta todo o distrito providenciando uma paisagem tão bonita que parece uma pintura. Visite o Poço da Panheira e o Poço da Volta Escura, a Barragem Velha, o Parque das Águas, o Arrancadouro e as cachoeiras da Caixa D’Água e da Providência.

Nestes lugares você tem ótimas opções de trilha e water trekking (quando a “trilha” segue por córregos ao invés de ir pelo meio da mata).

 

Como chegar ao Frade

O melhor caminho até o distrito do Frade é pela BR- 101. Siga até a cidade de Casimiro de Abreu e alguns quilômetros depois dela, entre na RJ- 162, sentido Cachoeira, subindo a serra. Usando esta rota, você passará por Glicério.

Se você quiser conhecer o Sana também, pode usar a Estrada Frade- Sana que se inicia na RJ- 142. A estadual começa na altura de Casimiro de Abreu e segue em direção a Lumiar.

 

Hospedagem no Frade

O distrito do Frade é basicamente residencial, por isso não há muitas opções de pousadas por lá. Há uma opção da Estrada Frade- Sana, o Sítio Pousada Chalet do Frade.

Glicério

Serra de Macaé

A cidade de Macaé é bem grande e tem destinos para todos os gostos. Quem gosta de praia e quem gosta de rio vai achar o seu lugar. O distrito de Glicério fica na região serrana da cidade, próximo dos distritos do Sana e de Frade.

 

Canoagem no Rio São Pedro

Glicério já foi chamado de “Crubixais”, uma palavra de origem tupi que significa “rio de pedras”. Isso já dá uma boa ideia de como é o Rio São Pedro na altura do distrito.

Há várias cachoeiras por lá e Glicério é bem procurado para a prática da canoagem. Existe até uma escultura de um canoísta no distrito que virou um ponto turístico. Em Glicério há um circuito de canoagem com 500 metros de extensão.glicério macaé

Outra atividade muito praticada por lá á a “boiagem”. O novo “esporte” consiste em descer o rio usando boias feitas de pneus de automóveis. Os moradores de Glicério “inventaram” essa moda e a boiagem acabou cativando os turistas também.

O lugar mais frequentado é o Poço da Siriaca. É uma pequena queda d’água que desagua em um poço de 30 metros de diâmetro com águas transparentes. Há uma área gramada próxima do poço que faz um lugar ótimo para o camping.

 

Pico do Frade

O distrito de Frade fica ao lado de Glicério, mas o pico (apesar do nome) não fica lá.

Ele é o ponto mais alto de Macaé, com 1,429 metros de altitude. Ele faz parte da Serra das Bicudas, que fica entre Macaé e Casimiro de Abreu. O Pico do Frade fica a 56 km do centro de Macaé, mas pode ser visto do litoral. Na verdade ele era usado como ponto de referência para os antigos navegadores.

A trilha para o alto do Pico do Frade começa na RJ- 162, a 10,7 km da famosa escultura do canoísta, entrada em uma estrada de terra. A melhor opção é usar os serviços de um guia, já que a chance de se perder lá é grande.

Há um lugar de mesmo nome em Angra dos Reis (que é bem legal por sinal), mas não confunda os dois.

 

A Arquitetura de Glicério

Faça uma visita à antiga Estação Ferroviária. Ela foi construída no final do século XIX para fazer o escoamento do café até o litoral. Há pouco tempo ela foi restaurada.

Próximas à estação, há outras construções históricas do início do século XX. O Cine Theatro Glória, a Casa Luso- Brasileira o Salão Sardinha, a casa do Sr. Salvador Pires e a Pharmácia Paes formam um importante conjunto arquitetônico para o distrito. Essas construções seguem o estilo neoclássico. Elas foram edificadas para abrigar os primeiros estabelecimentos comercias do local.

 

Como chegar ao distrito de Glicério

O melhor caminho até o distrito de Glicério, pra quem vem do Rio, é pela BR- 101.

Siga até a cidade de Casimiro de Abreu e alguns quilômetros depois dela, entre na RJ- 162, sentido Cachoeira, subindo a serra. O distrito de Frade fica um pouco depois de Glicério.

Praia Azedinha | Búzios

Azedinha Búzios

Não se assuste com o nome destas praias tão pequenas. De Azeda e Azedinha não tem nada! São tão bonitas que poderiam ser chamadas de praias doces. Mas o nome é referência ao azedo do limão, pois a praia tem água tão clara que chega a ser verde limão.

 

Águas mornas e cristalinas

Tão ou mais bonita que a praia Azeda, A Azedinha é ainda menor a faixa de areia. É praticamente uma piscina natural em Búzios. É uma ótima opção para casais e famílias com crianças. Dá para ficar o dia inteiro lá praticamente dentro da água. Não tem opção de hospedagem, então a dica é chegar cedo e aproveitar o dia lá.

A Azeda e Azedinha são consideradas as praias mais bonitas de Búzios. Tem paredões rochosos e vegetação de mata atlântica exuberante.

azedinha búzios

 

Pedra furada

Logo na chegada da Azedinha, você vê uma pedra com um furo no meio, que forma uma piscina concorrida de água transparente. Tem somente uma opção de barraca para aluguel de cadeiras e guarda-sol, por ser uma área de proteção ambiental, foram retiradas todas as barracas irregulares. O preço costuma ser alto. A praia fica no pé de um morro rochoso e tem uma árvore enorme que faz sombra em boa parte da praia. Se você chegar cedo, a dica é logo ficar embaixo dela. Portanto é ainda mais concorrido que na Azeda.

Como opção de comidas e bebidas tem uns bares-barco que com frequência passam ali vendendo açaí e comidinhas para os banhistas. Nossa sugestão é fazer mergulho e standup paddle nas águas super tranquilas da Azedinha.

 

Como chegar

Basta dar alguns passos na extremidade da direita da praia da Azeda e pegar uma trilha de fácil acesso. Ainda tem as opções dos acqua-táxis, que você pode embarcar na Praia dos Ossos, que é muito bonita, mas não é legal para tomar banho pois tem muitos barcos de pescadores locais ancorados ali, ou na praia de João Fernandes.

 

Destaques da Azedinha

  • Bem pequena
  • Pedra no meio com piscina natural
  • Água calma e temperatura boa
  • Prática de snorkel, mergulho, standup paddle

Praia Azeda | Búzios

Sobre a praia

Quando você chega na praia Azeda logo enche os olhos de beleza. O mar é calmo, tem esse nome por ter as águas de cor verde limão que impressiona. A praia Azeda faz “dupla” com a praia Azedinha por serem muito próximas umas das outras e estão entre as eleitas praias mais bonitas do Brasil nos guias turísticos. Também são áreas de proteção ambiental do IBAMA.

 

Pequena e encantadora

A faixa de areia é bem pequena, só 200 metros de comprimento. Por isso, enche rapidamente principalmente nos finais de semana. Chegue cedo! Tem barracas na praia que alugam guarda-sol e cadeiras (30 reais o kit) e também equipamentos para mergulho nas águas calmas da Azeda.

As barracas também vendem alguns petiscos e bebidas, mas o pessoal geralmente leva um isopor com algumas comidas leves e bebidas, pois os preçospraia azeda búzios são altos.

 

Mergulho na natureza

O esporte ideal para fazer por lá é o mergulho, seja de cilindro ou de snorkel, pois tem pedras nas laterais com muitos peixes de várias espécies. As crianças ficam encantadas com o passeio e se você der sorte ainda pode ver algumas tartarugas entre os corais. Tem também opção de passeios de caiaques pois as águas são mornas e muito calmas.

Um dos destaques da praia Azeda é uma antiga mansão de estilo colonial construída no início do século passado, que ainda está por lá e contrasta com o tamanho pequeno da praia.

 

Como chegar

O acesso é somente a pé ou de barco. Você precisa seguir até a Praia dos Ossos, que não é boa para banho, mas também é bonita. A partir dessa praia, pode pegar os acqua-táxis, que são pequenas embarcações que fazem o trajeto entre algumas praias. Por ser uma delícia, o passeio é indicado até mesmo para quem não está com preguiça de caminhar.  As viagens custam entre R$ 5 e R$ 30 por pessoa. Os táxis partem do Píer do Centro e da praia dos Ossos e levam para Azeda, Azedinha, João Fernandes, João Fernandinho, Tartaruga e Manguinhos. Há ainda um tour que passa por seis praias, com duração de meia hora ou uma hora. A chegada na praia da Azeda é em 5 minutos.

 

Indo a pé

Outra opção é estacionar o carro na praia de João Fernandes e seguir a pé por uma rua de paralelepípedos, entrar em uma pequena trilha e logo descer uma escadaria que dá acesso à praia Azeda. O bom deste trajeto é que ao chegar na praia você já diz “uau” por conta da bela vista panorâmica.

 

Destaques da Praia Azeda

  • Mar calmo e não tão gelado
  • Acesso por trilha ou acqua-táxis
  • Barracas de petiscos e bebidas
  • Faixa de areia pequena

Trilha do Morro dos Cabritos

Trilhas e mais trilhas

O Morro dos Cabritos fica no bairro do Grumari, zona oeste da cidade do Rio de Janeiro, perto da Prainha. Ele tem 324 metros de elevação e uma vista maravilhosa do oceano e as pequenas ilhas de Grumari. Você também consegue ver a Pedra do Pontal e a Praia da Macumba, no Recreio dos Bandeirantes.

 

Como chegar ao Morro dos Cabritos

Indo de carro, siga pela Av. Estado da Guanabara. Ela começa na Estrada do Pontal, no bairro do Recreio dos Bandeirantes, na altura da Estrada Ver. Alceu de Carvalho. Mas será preciso chegar cedo, pois o estacionamento tem poucas vagas e quando atinge a lotação máxima o acesso é fechado.

Se você não tem carro ou não quer arriscar ficar sem vaga para estacionar pode usar o SurfBus, um ônibus que leva surfistas e turistas para a Prainha. Ele sai do Largo do Machado em quatro horários fixos: às 7h, às 10h, às 13h e às 16h. A volta acontece às 11h30, às 14h30 e às 17h30. Ele funciona todos os dias da semana.

Você pode chegar ao Largo do Machado de metro, as duas linhas existentes servem neste caso.

 

Parque Municipal do Grumari

Este parque possui somente 805 hectares, mas ele abriga uma variedade de ecossistemas importantes. Ele tem vegetação de restinga, Mata Atlântica, um manguezal e diversas praias selvagens.

O Morro dos Cabritos fica dentro da área do parque e é necessário ter bastante cuidado quando for visita-lo. Há espécies raras e em extinção na região, tanto da flora quanto da fauna. Oficialmente, a trilha não é permitida então nunca saia do caminho demarcado.

trilha morro dos cabritos grumari

 

Trilha do Morro dos Cabritos

Você vai achar o início da trilha próximo ao Mirante da Prainha. Vá até o final do estacionamento que fica em frente a um restaurante e procure por uma abertura na cerca. O caminho segue bem a sua esquerda, em direção ao costão de pedra.

Em média, a trilha leva 35 minutos até o cume do Morro dos Cabritos. O trajeto de ida e volta tem 2 km. O nível de dificuldade é fácil/ leve, mas a trilha não é recomendada para os mais sedentários. Em alguns pontos, você vai precisar fazer escalaminhadas, o que torna esta trilha um pouco cansativa.

Há dois caminhos que você pode seguir: um que segue beirando o costão e outro por entre as árvores. Quando você chegar a uma bifurcação, é só seguir em frente. O caminho da direita leva ao Morro da Boa Vista. Leve proteção solar, pois no alto do Morro dos Cabritos a vegetação é rasteira e não tem sombra.

A natureza é quase intocada pelo homem nesta parte da cidade. O que dá ao lugar um clima paradisíaco.

 

Curta bastante o Grumari

Visite também o Morro da Boa Vista. Você também pode fazer a trilha que leva para o Morro do Caeté. Depois dessa pequena aventura, você pode aproveitar e dar um mergulho na Prainha. Se você quiser conhecer melhor o Parque Municipal do Grumari, ele abre para visitação das 8h às 17h, diariamente.

Paraty-Mirim

Esporte em Paraty

Ao lado de Paraty, na Costa Verde, fica Paraty-Mirim. Uma belíssima enseada de areias brancas e águas cristalinas, cercada e verde e que abriga ruínas do século XVIII.

 

Conheça Paraty-Mirim

Paraty-Mirim viveu seus dias de glória nos séculos XVIII e XIX. O local foi usado como porto para escoar o ouro de que vinha de Minas Gerais e recebia os escravos que iam para as fazendas de São Paulo.

No final do século XIX, Paraty-Mirim foi sendo abandonada e as grandes construções se transformaram em ruínas. O único edifício que resta de pé é atrilha paraty-mirim Igreja de Nossa Senhora da Conceição, de 1746, uma pequena capela sem torre. Ela se tornou o cartão postal de Paraty-Mirim.

Hoje, a área de Paraty-Mirim fica dentro de um parque ambiental destinado à preservação do ecossistema e à prática do ecoturismo.

Não há muita infraestrutura em Paraty-Mirim, então leve lanchinhos para passar o dia lá. Há apenas 3 quiosques e nenhum mercadinho.

 

Como chegar a Paraty-Mirim

De carro:
Siga pela Rodovia Mário Covas (BR- 101), também conhecida como Rio- Santos.
Vindo do Rio de Janeiro, Paraty-Mirim fica depois de Paraty. Quando chegar à rotatória que dá acesso ao centro de Paraty, siga em direção a Santos.
Use como referência o posto Parada 8, a Estrada de Paraty-Mirim fica a 400 metros depois dele, à esquerda.

A diária do estacionamento é de R$10. Há vários por lá indicados por placas.

De ônibus:
Você pode pegar o ônibus da empresa Colitur na rodoviária de Paraty.
O ônibus para Paraty-Mirim sai todos os dias em horários fixos. De segunda a sábado, a primeira saída é às 5h30min e a ultima é às 22h50min. No domingo a primeira saída é às 6h30min e a ultima é às 19h. O intervalo dos horários é de, aproximadamente, 1h30min.
A viagem dura mais ou menos 40 minutos.
A passagem custa R$3,50.

O bom de ir de carro que a estrada passa por uma reserva indígena e você pode fazer uma parada por lá para ver o artesanato que eles produzem.

 

As trilhas de Paraty-Mirim

A maioria das pessoas vai até Paraty-Mirim para fazer as trilhas que começam por lá.

As trilhas que percorrem o Saco do Mamanguá partem de Paraty-Mirim e também os barcos que fazem passeios pelas ilhas e praias da região. Os passeios de barco custam em torno de R$100 (divida o valor para 4 ou 5 pessoas), pois os preços costumam mudar de acordo com a época do ano.

Se você quiser se aventurar por aqui é preciso saber de uma coisa antes. A trilha leva de 3 a 4 dias, dependendo do ritmo de caminhada. Isso significa que você irá acampar na natureza selvagem. É preciso equipamentos específicos, muito preparo físico e estar com um grupo de pessoas experientes. A trilha segue por todo o litoral do Saco do Mamanguá, passando por lugares incríveis e praias selvagens.

Com certeza é uma experiência única. Você conhecerá o “fiorde tropical”, único de todo o país, o Pico do Pão de Açúcar. Uma paisagem rara e espetacular.

Voo de Parapente

Aventura e liberdade

A Pedra Bonita é bem conhecida por cariocas e turistas. Um dos motivos de sua fama é a rampa de voo livre. A Pedra Bonita é o único lugar da cidade onde a atividade é permitida.

 

Voo de Parapente

O parapente é uma das modalidades de voo livre e é considerado um esporte radical. O equipamento utilizado permite que você controle a direção do voo e ficar no ar por longos períodos, usando as correntes de ar.

O Parapente é diferente do paraquedas. Com o paraquedas você apenas desacelera a sua queda. Ele é usado como equipamento de segurança voo de parapente pedra bonitaobrigatório durante qualquer tipo de voo livre.

O parapente foi criado na década de 1970 na França para o treinamento de paraquedistas em precisão de aterrissagem. Ainda na mesma década, ele foi trazido para o Brasil. No início ele era considerado o esporte radical mais perigoso do mundo, mas sua tecnologia tem evoluído bastante nos últimos anos, o que o torna seguro atualmente.

Os preços podem variar muito, tente pegar a baixa temporada e pague mais barato (preço varia de R$ 250,00 à R$ 550,00).

 

Voo duplo de instrução

Esta é a única forma de voo de parapente permitida na Pedra Bonita. Nesta categoria, você voará acompanhado de um instrutor profissional.

Esta atividade não é recomendada para pessoas com problemas de coluna ou das articulações, problemas cardíacos ou que tenham feito alguma cirurgia recentemente.

O passeio dura em torno de 1h, incluindo o tempo que se leva para colocar o equipamento, a explicação de como tudo vai funcionar, um treino de decolagem, o voo em si e a aterrissagem.

 

Voando sobre o Parque Nacional da Tijuca

É uma experiência fantástica. Passe do lado da Pedra da Gávea, espie o Morro Dois Irmãos, dê um olá para o Cristo Redentor no topo do Morro do Corcovado. O voo de parapente te dá uma visão aérea de toda Floresta da Tijuca, a segunda maior floresta urbana do mundo.

 

Voar de Parapente a partir da Pedra Bonita

Para sua própria segurança, certifique-se de que está contratando um serviço profissional. Há várias empresas e agências de turismo especializadas em turismo radical no Rio de Janeiro que oferecem este serviço ou podem indicar bons profissionais.

Procure saber se o instrutor é credenciado pela Confederação Brasileira de Voo Livre.

O voo pode ter de 10 a 15 minutos de duração, dependendo das condições meteorológicas. Você até pode pilotar um pouco durante o voo.

Você poderá voar de parapente a partir da Pedra Bonita em qualquer época do ano, desde que não esteja chovendo no dia.

 

Alguns sites

 

Praia do Pepino

O local de pouso escolhido é a bela Praia do Pepino. Ela fica no bairro de São Conrado, no final da zona sul, entre o bairro do Joá e a comunidade da Rocinha. São 3 km de distância entre a Pedra Bonita e a Praia do Pepino.

Lá na orla você encontra os grupos de voo livre e pode agendar seu passeio. Ela também é usada como ponto de encontro entre os instrutores e os alunos.

A praia é muito bonita e você pode aproveitar o resto do dia por lá.

Voo de asa delta

Sendo radical no Rio

Quem gosta de turismo radical tem na Pedra Bonita um lugar ótimo para praticar o voo livre com asa delta.

Esta atividade não é recomendada para pessoas com problemas de coluna ou das articulações, problemas cardíacos ou que tenham feito alguma cirurgia recentemente.

 

O voo de asa delta

A história da asa delta é bem antiga. Ela começa ainda no século VI na China. Os chineses construíam pipas gigantes que conseguiam erguer uma rampa asa delta pedra bonitapessoa de até 80 kg. Centenas de anos depois, no século XIX, os planadores começam a ser projetados na Alemanha. Desde a década de 1960, o voo de asa delta é praticado como esporte radical.

No voo de asa delta, o praticante fica deitado quase na horizontal, o que dá a sensação de estar voando com suas próprias asas.

Em 1999, o Brasil foi o campeão mundial de asa delta e até hoje há vários brasileiros entre melhores praticantes.

 

Voar de Asa Delta a partir da Pedra Bonita

O voo normalmente tem duração entre 10 e 15 minutos, mas isso depende das condições meteorológicas, como as correntes de ar.

Você poderá voar de parapente a partir da Pedra Bonita em qualquer época do ano, desde que não esteja chovendo no dia.

O passeio costuma durar em torno de 1h. Considerando o tempo que se leva para colocar o equipamento, a explicação de como funciona, um treino para a decolagem, o voo em si e a aterrissagem.

Preço pode variar entre R$ 300,00 e R$ 700,00, tudo isso depende da temporada e da procura pelo salto.

 

Voo duplo de instrução

Esta é o único tipo de voo de asa delta permitido na Pedra Bonita. Nesta categoria, você irá voar acompanhado de um instrutor profissional. Mas você pode pilotar um pouco.

Para sua própria segurança, certifique-se de que está contratando um serviço profissional. Procure por empresas e agências de turismo que sejam especializadas em turismo radical no Rio de Janeiro e oferecem este serviço ou que podem indicar bons profissionais.

Procure saber se o instrutor é credenciado pela Confederação Brasileira de Voo Livre.

 

Sobrevoando a cidade do Rio de Janeiro

Voar de asa delta no Rio de Janeiro é uma experiência fantástica. Você passa do lado da Pedra da Gávea, do Morro Dois Irmãos e do Cristo Redentor no topo do Morro do Corcovado. O voo de asa delta te dá uma visão aérea de toda Floresta da Tijuca, a segunda maior floresta urbana do mundo. Você vai sobrevoar toda a zona sul da cidade e as praias mais famosas, como Copacabana e Ipanema.

 

Alguns sites e agências

 

Aterrissando na Praia do Pepino

Ela é usada como ponto de encontro entre os instrutores e os alunos e também como o local de pouso. Você encontra no final da orla os grupos de voo livre.

A bela Praia do Pepino fica no bairro de São Conrado, no final da zona sul, entre o bairro do Joá e a comunidade da Rocinha. São 3 km de distância entre a Pedra Bonita e a Praia do Pepino.

A Praia do Pepino é muito bonita e você pode aproveitar para passar o resto do dia por lá.

Praias Selvagens

Beleza é o que não falta

A cidade do Rio de Janeiro tem praias muito famosas e outras nem tanto. Mas se engane em achar que as praias pouco conhecidas são inferiores. As praias selvagens do Rio são desconhecidas até por alguns cariocas, porém são incríveis e vale a pena todo o esforço pra chegar lá.

 

Por que selvagem?

As praias selvagens cariocas ficam na zona oeste da cidade, no bairro do Grumari, entre a Barra de Guaratiba e o Recreio dos Bandeirantes. Boa parte do bairro pertence a uma unidade de proteção ambiental, que faz parte do Parque Estadual da Pedra Branca. Todas as praias estão dentro desta unidade.

Elas só podem ser acessadas por trilha ou barco, o que torna tudo uma grande aventura deliciosa. Não há estradas ou qualquer outra infraestruturapraias selvagens rj criada pelo homem na área de uma praia selvagem. Isso significa: sem quiosques ou chuveirões. Está tudo do jeito que a natureza fez.

 

Como chegar às praias selvagens

O acesso é feito pelo bairro de Barra de Guaratiba. Indo pela trilha ou pegando o barco, o ponto de partida é o mesmo, a praia que fica no centro do bairro.

Para chegar a Barra de Guaratiba você pode usar dois caminhos:
Se você vem pela Barra da Tijuca/ Linha Amarela: A Avenida Estado da Guanabara começa na Estrada do Pontal, altura da Estr. Ver. Alceu de Carvalho, no Recreio dos Bandeirantes.
Se você vem por Guaratiba/ Campo Grande: A Estrada Roberto Burle Marx começa no final da Av. das Américas, na altura do Túnel José de Alencar.

De ônibus: É só descer no ponto final da linha 867- Campo Grande x Barra de Guaratiba.

 

As 5 Praias Selvagens do Rio

Praia do Perigoso

É uma praia incrivelmente bonita. A Praia do Perigoso é a mais famosa do grupo, o que a torna a mais frequentada. O lugar fica cheio durante os finais de semana e feriados. Seu nome surgiu com uma lenda urbana envolvendo um criminoso fugitivo.

Praia de Búzios (ou das Conchas)

Fica quase ao lado da Praia do Perigoso. A Praia dos Búzios, também é chamada de Praia das Conchas. Isso por causa das pedrinhas na areia. Quase ninguém vem aqui, porque é perigoso entrar na água. Mas se você quer treinar suas habilidades de fotógrafo, é o lugar perfeito.

Praia do Meio

A Praia do Meio é pequena, como todas as outras praias aqui listadas são. Mas tamanho não é documento. Tudo é tão perfeito nesta praia, o céu, a paisagem, as ondas, o silêncio, que é até difícil de acreditar que você está mesmo em uma das maiores cidades do país.

Praia Funda

Essa praia é mais procurada pelos surfistas, porque as ondas são fortes. Isso a torna menos frequentadas do que as outras. A Praia Funda é uma pequena amostra grátis de Paraíso. Se desligue de tudo, esquece que o mundo existe e aproveita.

Praia do Inferno

A Praia do Inferno é simplesmente deslumbrante. Todo conjunto da paisagem é maravilhoso.  Perfeita para a prática do surf. É a mais deserta das cinco praias, já que é a mais distante. Acredite, todo o esforço para chegar nesta praia será recompensado.

Cachoeira da Gruta

Circuito das grutas

Há muitas cachoeiras pela cidade do Rio de Janeiro, uma delas á a Cachoeira da Gruta. Se você está procurando por um programa diferente, já que as praias ficam lotadas no verão, esta é uma ótima opção.

 

Cachoeira da Gruta

Essa é uma das melhores cachoeiras da cidade.

Na Cachoeira da Gruta a água jorra através da fenda de uma pedra, o que dá a aparência de ser dentro de uma gruta. A queda d’água não é grande, mas é o suficiente para você aproveitar e se divertir bastante. Há várias pedras grandes ao redor, onde você pode sentar e relaxar.

A água vem geladinha das nascentes do Parque Nacional da Tijuca e é limpíssima.cachoeira da gruta rj

O melhor horário pra curtir a Cachoeira da Gruta é antes das 14h. Depois disso o sol não passa mais entre as árvores e o lugar fica meio frio e os mosquitos começam a atacar.

 

Como chegar à Cachoeira da Gruta

Ela fica no limite da área do Parque Nacional da Tijuca e, tecnicamente, não pertence ao parque. Esta área do parque é o Setor B, onde também ficam a Vista Chinesa, o Mirante do Imperador, o Parque Lage e o Morro do Corcovado.

A rua de acesso é a Pacheco Leão que passa ao lado do Jardim Botânico. Siga até o final da rua, quem vai de carro pode deixar o veículo perto do Instituto Nacional de Matemática Aplicada.

Se você estiver indo de ônibus, use as linhas 409 e 416 que saem do Saens Pena e desça no ponto final.

Também dá pra ir até lá usando as bicicletas da Bike Rio. Há uma estação na Rua Pacheco Leão, na altura do n 915.

Você pode ir até o Jardim Botânico usando o Metrô de Superfície. Vá até a estação de Botafogo e pegue o ônibus para fazer a integração. Você pode pagar em dinheiro ou com o cartão pré- pago do metrô. Desça na estação Jardim Botânico, que fica próximo à Rua Pacheco Leão.

Não é uma sinalização indicando onde começa a trilha, mas é fácil de ver o lugar. O percurso da trilha é bem tranquilo e indicado a todas as pessoas. Nos finais de semana, há vários moradores da região frequentando o lugar, se você se perder, é só pedir uma ajudinha.

 

Outras cachoeiras no Parque Nacional da Tijuca

Outros lugares legais pra você conhecer no Parque Nacional da Tijuca é a Cascatinha Taunay que fica logo na entrada do Setor A – Floresta da Tijuca, mas não é aberta para banhos, e a Cachoeira das Almas, que você acessa através de uma trilha leve, também no setor A.

Próxima à Cachoeira da Gruta, fica a Cachoeira dos Primatas.

 

Parque Nacional da Tijuca

É uma das maiores florestas urbanas do mundo. Lá tem várias trilhas que seguem por grutas e cachoeiras até o alto de picos. A vegetação do parque é Mata Atlântica. Parque do parque começou a ser reflorestada em 1860, sob um decreto de Dom Pedro II, após intensa degradação causada pela exploração da madeira e do cultivo do café.